Mensagem

Bem-vindo! Ao lado direito do texto desta página, pode-se observar o líder da matilha "Lupinos de RHER" e uma lista de músicas divididas em categorias que pode escutar enquanto permanece na página. A esquerda, o contador com o número total de visitantes que o líder já recebeu aqui, os lobos membros da matilha (ou seja, os seguidores deste blog) e o arquivo deste blog, que está ativo desde 01/08/2010. Abaixo do conteúdo do blog estão os meus animais de estimação virtuais (por favor, alimente-os). Se gostou daqui, por favor faça parte desta família de lobos inteligentes e nos indique a seus amigos: rherwolf.blogspot.com.

1 de fev de 2012

Legalização Geral...?

No facebook, compartilharam uma imagem que eu simplesmente acho que é a coisa mais imprudente que já vi postarem lá. Veja.





Abaixo está o texto que eu postei como comentário da imagem.


A imagem me deu a impressão de que deseja-se o direito de fazer tudo sem críticas. É como se até mau caratismo fosse permitido. Há coisas nesta imagem que merecem total discordância. Sei que há o que merece legalização, mas não tudo. Legalização geral com papo de liberdade, ética e valores é hipocrisia.

Por exemplo, drogas. Qual é a probabilidade do viciado querer roubar para sustentar o vício? É pequena? Acho que não. É fato que não são simples casos particulares e que isto é tendência. Não é como o RPG que nem tem a ideia de apostar vidas apesar duns malucos terem causado terror com isso, sendo ao contrário do consumo de drogas um caso particular que não deveria intervir na ideia de segurança das pessoas de modo a gerar preconceitos.

A liberação da arma eu acho perigosa, afinal o civil que anda armado pode ou não ter uma legalizada. Quem vai perguntar para o cara se é ou não legalizada até isso dar em merda? Como o cidadão comum identificará um cara perigoso pela arma? Se não existirem armas legalizada para civis, já podemos denunciar o cara só de ver a arma, evitando que pessoas despreparadas para o uso sejam punidas. Com a legalização, não há o que fazer até que alguém sofra as consequências. Isso não está certo...

As pessoas querem direito a tudo. Assim, acontecem as merdas. Sinceramente, essa história de legalização geral revela um desejo de fazer o que quer sem limites e eu chamo isso de egoísmo. Já ouviu falar em frases absurdas como "se te faz feliz, não é errado" ou "juízo é saber a hora certa de fazer a coisa errada"? Vivemos onde as pessoas são educadas a ser mau intencionadas e a pseudo-necessidade de liberdade demais é um claro sinal.

Assassinato, brigas entre gangues, corrupção, agressão...

É tudo fruto do excesso de liberdade! Sempre terá um mané que fará merda e prejudicará inocentes. Não é responsável esperar responsabilidade dos outros. Qual é a configuração de legalização que otimizará a segurança e os valores da sociedade? É melhor que só os conscientes dos seus atos tenham liberdade, afinal os direitos dignos são suficientes para eles, que não precisam da liberdade de fazer coisas insensatas ou que dificultem a vida dos outros. Quem faz isso não merece liberdade por não contribuir para a vida civilizada. Preciso comentar mais sobre isso? Ou está claro como a luz do sol?

Devemos pensar no que vale a pena ser legalizado. Há coisas boas que as pessoas levam pelo lado ruim, mas há coisas ruins que as pessoas levam pelo lado bom. É insensato dizer que tudo deveria ser legal, mas não é justo proibir o que não tende ao prejuízo. Devemos pensar cuidadosamente em cada coisa para avaliar a viabilidade. Há as que tendem muito para algo indesejado, ainda que hajam outras que são boas e apenas têm casos particulares de mal aproveitamento. Atente-se à diferença entre ter que lidar com casos particulares e com os casos mais frequentes. Os prejuízos são raros ou comuns?

Um pequeno detalhe: o direito de um limita o direito do outro. Se não quero drogas na escola e ele quer usar drogas em qualquer lugar, o direito de um prevalecendo fere o do outro. No universo, é impossível todos terem todos os direitos. É um paradoxo. Não adianta ter o sonho de criança de que a liberdade que todos querem existe. Muitos metidos a revolucionários ainda não cresceram o bastante para falar de liberdade. Liberdade total é uma falha lógica.

O que devemos pensar é: quais são os direitos mais dignos?

Não concordo com metade da imagem, especialmente porque a proibição nem sempre é uma retirada de direitos. Como assim? Lutar pelo direito de fazer o que é arriscado deixar todos fazerem não é lutar por seus direitos, nem tentativa de revolução. Novamente, eu chamo isso simplesmente de egoísmo. Muitos são mau intencionados nessa luta. Favorecer isso é ser cúmplice da pobreza de valores éticos e morais. Eu nunca serei a favor do liberalismo fora do controle. Conservadorismo e liberalismo têm que se combinar da melhor forma possível.

Esta é a minha opinião e estão livres para discordar, mas não a mudarei.


Agora, pergunto: eu disse algo errado?
Sério, eu falei alguma besteira no texto?
Pareço louco ou posso mesmo achar que isto é o fim do mundo?

Afinal, as pessoas priorizam o que lhe interessa em relação ao que é certo e, de fato, não se importam com as consequências. Prejudicou alguém? Dane-se! Porém, quando outra pessoa faz isso de modo que a prejudique, reclama. É egoísmo! Quer o direito de fazer tudo por puro egoísmo, não se importa com o que vai acontecer na sociedade, espera que as pessoas se adequem a suas vontades, não assume a responsabilidade pelo que faz e quer que os outros assumam. Acha que é digno de um tratamento especial, mesmo não ajudando em nada! Isto favorece a paz na sociedade...?

Claaaaaro...

QUE NÃO!!!