Mensagem

Bem-vindo! Ao lado direito do texto desta página, pode-se observar o líder da matilha "Lupinos de RHER" e uma lista de músicas divididas em categorias que pode escutar enquanto permanece na página. A esquerda, o contador com o número total de visitantes que o líder já recebeu aqui, os lobos membros da matilha (ou seja, os seguidores deste blog) e o arquivo deste blog, que está ativo desde 01/08/2010. Abaixo do conteúdo do blog estão os meus animais de estimação virtuais (por favor, alimente-os). Se gostou daqui, por favor faça parte desta família de lobos inteligentes e nos indique a seus amigos: rherwolf.blogspot.com.

30 de nov de 2010

Dinheiro e Consciência

Existe aquela ideia clássica de que o capitalismo está causando a desgraça na sociedade. Desde criança, escutamos que os ricos são gananciosos e exploram os trabalhadores, a natureza e o próprio poder do $$$. Mas... será apenas isso mesmo? Isso não é tudo a ser analizado.

Observe as épocas natalinas. As festas comemoram a chegada do menino Jesus. Mas reparem: todos se esquecem disso e pensam em presentes, árvore de natal, Papai Noel, ceia de natal, decoração vermelha e branca e tudo mais. Por que...? Reparou que, antes do natal, as propagandas já aparecem festejando? É essa a oportunidade de ganhar dinheiro.

As pessoas gastam dinheiro com comida, festa e presentes sem reparar que é uma época em que gastam muito. Tudo fica mais caro e o povo brasileiro, festeiro, cai nessa! Poucos compram antes da época... mas por que? Impulsividade. "Antes, não importava. Na hora, importa e tem que comprar. Depois, não tem dinheiro."




Fugindo dessa, as pessoas gostam de uma música popular. Ouvi falar que tudo que é popular é vulgar. É um bom argumento... mas não é tudo, claro... só maior parte. Na postagem anterior, comentei sobre a vadiagem das cantoras pop. Reforçando, isso é capitalismo doentio. Tais mulheres revelam indecência, ensinam má cultura, fazem os idiotas vibrarem e causam a onda de ignorância para que? GANHAR DINHEIRO! Sim, dos trouxas alienados em sua idolatração.

Para piorar, pensemos na indústria da moda. Sabe para que serve a moda? Dar beleza? Gerar fama? Criar romance entre casais finos? Nem pensar... é a tal da grana! As pessoas correm para comprar as roupas que estão na moda para depois jogar fora quando sair da moda, ai compra outras que também entrarão em desuso e assim move essa área inútil da economia a base do desperdício.

Tem mais. Pensou na televisão como um veículo que transporta manipulação? Por que as pessoas comentam tanto sobre os famosos? Por que perdem o seu tempo discutindo quanto dinheiro tem o Bill Gates e Carlos Slim? Para que dão atenção às notícias que falam das confusões que os famosos arrumaram? Essa sociedade não sabe dar valor às próprias vidas mas dá à de quem tem status!!! Rede "Bobo", a gente se vê por aqui... onde enchemos a sociedade de #$&@! Bom, convenhamos... não é apenas a Rede Globo que faz isso.




Sinceramente, há áreas muito mais úteis que as pessoas poderiam valorizar mais. Ciência, tecnologia, medicina, psicologia... ainda assim, perdem tempo e "money" com essas coisas. Claro, o que citei são só exemplos. Há coisas bem piores por aí, como a criminalidade. Seja como for, o capitalismo doentio é motivado pelos alienados. Claro, há o envolvimento do caráter do burguês, mas isso não é tudo. Só isso raramente é suficiente.

Inclusive, ouvi falar que Bill Gates tem doado a sua fortuna. Imagine! É claro que não é a riqueza que revela o caráter de um homem, mas sim sua mente. Outro exemplo de rico bom é o Silvio Santos. Cara, esse sim é o bom velhinho! Não é porque tem uma fortuna que teve que vender a sua alma.

Sim, pessoal, o mundo é cheio de exceções. Existem os ricos bons e os pobres de mentalidade realmente baixa. Bandidos e traficantes não merecem crédito! E um homem bem de vida e honesto? Este sim. O dinheiro é uma coisa complicada. As pessoas gostam de fazê-lo criar mitos, como a inexistente proporção entre o dinheiro e a felicidade. Tinha que ser a sociedade, não é? Ela sempre é a culpada... sempre se rende à burrice...




Isso é um pequeno resumo do que revela o nível intelectual da sociedade. Acredite, há muitas coisas veneradas que não têm o mínimo valor. Por isso, o avanço está quase extinto. Eu não tenho esperanças ao analisar tais fatos. É o que todos dizem: cada um faz o que quer.

Beijar qualquer um lá na balada. Gastar dinheiro com o que quiser. Mostrar o traseiro para a vizinhança inteira. Dar um tiro nos pais e na sua namorada. É o seu "direito", pois podemos fazer o que queremos. Não tem ordem! Nessa hora, a ordem e a lógica fazem falta. Enquanto isso, os pobres cientistas tentam sustentar o povo com o conforto que usufruem sem gratidão. Escolhem dar valor a quem tem menos valor. Decisão de cada um... 

20 de nov de 2010

Grupos Sociais e Gostos Musicais

Para começar, uma boa fonte de informações (algumas com palavrões):
>> Patricinhas http://desciclo.pedia.ws/wiki/Patricinha
>> Funkeiros http://desciclo.pedia.ws/wiki/Funkeiro
>> Góticos http://desciclo.pedia.ws/wiki/Gotico
>> Rock http://desciclo.pedia.ws/wiki/Rock
>> Emo http://desciclo.pedia.ws/wiki/Emo
>> POP http://desciclo.pedia.ws/wiki/Pop

Com certeza, as músicas não necessariamente revelam o verdadeiro "eu" das pessoas, mas é uma pista do gosto que temos. Há casos em que a pessoa é relativamente eclética neste aspecto, logo não pode-se tirar conclusões precisas com poucas amostras para avaliá-la. Mas a que categorias musicais cada grupo social se associa? Que costumes têm e as consequências?

Uma coisa que não costumo falar por aí é que tenho horror a funk. Sabe, há os eróticos onde as pessoas dançam como animais irracionais e a maior parte das garotas que curtem não têm vergonha de revelar a sua perverção. Eu creio honestamente que o criador do funk pornográfico tinha uma mente poluída com o desejo de manipular as pobres mentes fracas para tirar proveito. Veja o resultado: mais mulheres mostram a bunda por aí. Será isso humanamente aceitável? Mais ainda, a maior parte das funkeiras são barraqueiras. Isso significa que as vulgares manipuladas têm uma natureza relmente incosciente.


Funk é isso. Tal cena é tradicional. E olha que inteligentes...
a bunda dela não está onde o funkeirinho desejava. Hehe...!


Não só existe o vulgar funk pornográfico, mas também outros menos piores. Uns até passam boas mensagens. Maaas... perceba que todos têm a mesma batida e os vocais cantam de maneiras muito parecidas. Parece um clichê...! E sabe do funk neurótico proibidão? Nem comento sobre essa coisa de marginal...

Isso me faz pensar que não existe muita criatividade e a qualidade das batidas nunca melhoram. Repare ainda: a principal música que os favelados e os caras ditos "boladões" curtem é o funk. Por que os malandros gostam tanto disso??? Não é em vão que em qualquer lugar que escuto funk (seja qual for) eu sinto uma atmosfera muito pesada, como se as intenções dos adeptos fossem ruins.

Aliás, por que será que até hoje os únicos que eu vi deixando o celular tocando para todos no ônibus eram funkeiros? Por que só eles forçam-nos a escutar isso? Repare também no nível de periculosidade dos bailes funk. Por que logo eles...? Drogas, crimes, violência, gangues, rufiões e tudo...

E o pop? Cara, existe todo o tipo de pop. Romântico, juvenil, vadio, muitos... Detalhe: Christina Aguilera, Madonna, Brithney Spears, essas safadinhas fazem um sucesso insano vendendo a própria imagem. Como pode???! Botem a mão na consciência, façam massagem, relaxem e pensem: cadê a lógica...? Hoje em dia, as pessoas gostam mais de sacanagem. É muita depravação. Isso é digno?

Se eh isso que querem, por que não baixam um video pornográfico da net?

"Ai, RHER, que vulgar..."
Tudo bem... beleza... mas então,
por que está vendo esse videoclip da Brithney?
Sinto um cheiro forte de hipocrisia... ou será de burrice?

Pelo menos, os animes ecchis usam cenas picantes em forma de comédia.
Mas quem ri da cara da Madonna quando ela esta fazendo os seus gestos?

Agora, o que eu não entendo é o por que de existir tantas garotas que curtem músicas românticas e não revelam tanto conhecimento. Lembra-se do caso da menina Eloá? Acabou morta, sendo que ela tinha essa personalidade. Será que a sociedade está seguindo estes padrões? Amor doentio tem matado pessoas. Acredito que ela podia sim avaliar a personalidade do Lindemberg antes dos dois namorarem. Eu mesmo nunca namorei porque não quero qualquer uma. Eu realmente escolho e sou muito exigente quanto a garotas!

Razão contra emoção...


Não é normal... mesmo...


Até agora não encontrei a pessoa certa e nem por isso desisti da estratégia.
Quem dá mais valor à sensibilidade comparado à intelectualidade é de fazer rir.

Mesmo que não ocorra tanto com as tais patricinhas, acho muito frequente elas serem este tipo de pessoa. Elas gostam de caras que revelam superioridade em algum aspecto: popularidade, beleza, riqueza... no final das contas, não possuem o gosto por atributos mais decentes, como inteligência ou moralismo. Sendo bem sincero, não me dou muito bem com as pattys. Creio que sabedoria e humildade estão extintos nelas. Há poucas legais, menos ainda inteligentes.

Uma coisa que eu reparo nos que gostam de rap e hip-hop, assim como reggae, é que os que seguem este estilo são muito animados e se tratam como irmãos. Na certa, acho uma cultura e um grupo social muito digno. Há grupos de estilo pop que têm estas propriedades, até podendo relacionar isto com o fato de que os estilos citados neste parágrafo são bem populares. Repare que existem coisas populares boas e ruins. Existe má cultura na sociedade, mas não é tudo. Só não sei se é verdade que o reggae é um sinal de maconha.   ~.~'

A cultura musical que mais me surpreende é a do rock, principalmente o metal. Cara, existem tantos subgrupos! Não falo das categorias do metal, mas também das categorias sociais. Existem os góticos, neuróticos, até os emos estão neste grupo (ou não... emos são do rock ou do pop...?). Existem estilos bem clássicos de metaleiros (mesmo os violentos, ou não) assim como contemporâneos (emos... já que surgiram recentemente) e ainda os que estão entre pessoas comuns. Mais engraçado é como os nerds de hoje em dia curtem uma guitarrinha bem gostosa. Hehe... sim, sou nerd metaleiro. Ou ao menos fui...


 Guitarra e violino andam juntos algumas vezes.


As pessoas relativamente normais que escutam metal têm semelhanças com os que escutam músicas clássicas, orquestras, new age e outras músicas ricas em boa cultura. Uns escutam algumas músicas violentas com palavrões mas ainda não chegam ao ponto de quebrar objetos e, incrivelmente, gostam também de músicas calmas e toques bem felizes. Sim, eu sou um exemplo. Este é, na certa, um gosto que está se espalhando com muita intensidade. É o que mais observo. Mais ainda observo que muita gente inteligente escuta metal.

Há muitos gostos musicais e a maioria associa-se com grupos sociais. Inclusive, há coisas bem exóticas e pouco conhecidas que formam grupos bem especiais. No caso dos otakus, a maioria dos que conheço adora um metal mas, mesmo assim, muitos têm um gosto bem engraçado: músicas japonesas presentes em animes. Eu baixo OST's ("Original Sound Tracks", trilhas sonoras) de animes  e jogos eletrônicos para avaliá-las. Encontro muitas boas, até deixei algumas (com uns metais) disponíveis nos aplicativos musicais do blog para escutarem.

Entende...?
Os gostos criam tendências.
Claro, cada pessoa é uma pessoa.
Existem exceções para tudo no mundo.
Ainda assim, perceba as relações.
Pense... perceba e pense...
Por que...?

10 de nov de 2010

Cultura Otaku VS Preconceito

Dicionário de expressões:
Anime >> animação produzida no Japão.
Mangá >> história em quadrinhos japonesa.
Otaku >> fã de animes e/ou mangás.
Otome >> o feminino de otaku.
Cosplay >> fantasia e interpretação dum personagem fictício.
Cosplayer >> usuário de cosplay.

Quem é otaku sabe que há pessoas que os preconceituam como estranhos ou infantis. Em dias de evento otaku, os cosplayers são muito estranhados na rua, ainda que roupas exóticas também sejam usadas em bailes a fantasia, festas de Halloween, carnaval e outros eventos bem animados que não são estranhados.

Não é direito do otaku fazer o que ele gosta? Muitos apreciam videogames, esportes, praia, livros, filmes e tudo mais. Por que não assistir anime e ler mangá? Ninguém nunca me convencerá que há imoralidades por trás disso. Isso sem contar que assistir uma cena dum anime raramente é o bastante para julgar seu conteúdo. É uma obra como qualquer outra, não são todos iguais e são modos de expressão e formação de cultura.

A indústria de animações segue épocas. Em seu surgimento, os épicos eram os predominantes, como "Samurai X", "Shurato", "Os Cavaleiros do Zodíaco" e "Yu Yu Hakusho". Cada vez mais, os animes foram ficando ecléticos e atendendo a mais variados gostos. Agora, as tendências estão na simpatia e na fofura. Uns até chegam a ser chatos, mas nem todos.

Já vi até misturas de tendências antigas e novas em uns animes modernos, como a violência entre garotas guerreiras com seios grandes. É o épico com o sensual. Parece que essas mudanças no panorama criaram o verdadeiro preconceito. Antes, anime era coisa de macho. Agora, começou a virar coisa de excêntrico. Mas por que? Há muito o que avaliar antes de julgar.


Erza Scarlet ou Titânia, do anime Fairy Tail.
Conquistou a carisma de muitos espectadores.


Hoje em dia, muito do que há no mundo dos filmes e dos livros também está no mundo dos mangás e animes. Os filmes e jogos de "Resident Evil" não são os únicos da série. Existe o mangá e, se há mangá, talvez já exista ou existirá o anime (bons mangás viram animes, assim como livros viram filmes). Além disso, baseado nos filmes de ação e terror de zumbis, surgiu o HOTD ("High School of the Dead"), anime e mangá centrado em estudantes de uma escola que lutam para sobreviver. É um bastante novo e interessante, mesmo sendo picante.

Qualquer coisa que você possa imaginar existe em forma de anime e mangá. Quer ação? Aventura? Drama? Romance? Suspense? Terror? Para cada um existe anime. E mais, conheço um que tem todos estes: "Ragnarök, The Animation". Possui um fraco tom de terror, mas todos os outros aparecem alternadamente. É um anime baseado no "Ragnarök Online", primeiro jogo online coreano que foi exportado e o primeiro MMORPG a ter um servidor oficial aqui no Brasil.

Este anime conta uma história incrível. Começa com uma história sem rumo até que as tramas começam a seguir um caminho. Os perigos vão surgindo, a ameaça que envolve os heróis lentamente toma um caráter cada vez mais global até o momento em que o grande mal aterroriza o mundo e coisas épicas ocorrem. Assim como no jogo eletrônico, há elementos de várias culturas: orcs, mortos-vivos, demônios, minotauros, fantasmas, magos, sacerdotes e outros. Fantasia e história fascinantes.


Roan, o cruzado de Ragnarök The Animation. É um personagem
legal, mas um pouco burro. Aprende sobre a vida com dificuldade.


Há produtos otakus livres para crianças, mas também os reservados para adultos. "Dragon Ball Z", por exemplo, é teoricamente um anime impróprio para crianças (mesmo que muitas assistam) devido à violência explícita, assim como "Saint Seiya" ("Cavaleiros do Zodíaco"). 

Estão na moda e fazendo muito sucesso no Japão os animes ecchis (animes picantes), diferentes dos hentais (pornográficos, mais pesados). Os ecchis possuem piadas sexuais ou mesmo eventos (as vezes bem estranhos) que divertem os otakus tarados. Parece que isso será proibido lá no Japão, aí não existirão. Lembre-se de que há filmes não pornôs que têm tal propriedade, logo não é só coisa de anime.

O mais incrível é que os animes, de tão viajantes, possuem mensagens incríveis. Há vezes que não entendemos porque realmente é algo sem sentido, mas há os casos em que a obra é realmente genial. Até hoje, eu não descobri qual era a "Verdade" (metafórica) a que se referia Zephyrus, o bruxo de "Ragnarök, The Animation". Os animes japoneses ensinam muitas coisas (boas e ruins, como qualquer coisa) que me surpreendem. Por exemplo, a grande importância da responsabilidade, da inteligência, do amor (coisa que muitos idiotas preconceituosos acham inútil), o drama de perder um parente ou amigo, os sentimentos ocultos...

Apesar de que me surpreendo mais ainda com o grau de alienação dos otakus japoneses. Bem... o Japão é meio que a terra da fantasia, não é...? Afinal, foi lá que originou-se a cultura otaku. Ainda assim, lá o preconceito é mais fortes. Os otakus escondem os seus hobbys por não saberem das consequências dos seus segredos descobertos. Muitos animes retratam exatamente esta questão: como os otakus são vistos pela sociedade.

Estranhos, alienados, retardados, perdidos, amaldiçoados, inúteis...


Cosplay bonita, não é? A fantasia dela é de Felícia, do
anime e jogo Night Warriors ou Darkstalkers ou Vampire.


Observe algumas frases bem clássicas que permanecem no século XXI:

"Anime é para criança."
Se fosse, não existiriam hentais porque são animes pornográficos.

 "Não gosto deste estilo animado. É maluquice e perda de tempo."
Isso é um hobby como qualquer outro e uma questão de gosto.
Tem problema para você o fato d'eu gostar disso...?

"Otaku é tudo igual."
Se fosse, otakus não discutiriam. Cada um tem um gosto.
Inclusive, existe tanto otaku nerd quanto não nerd, acredite!
No final das contas, somos pessoas e temos personalidade...

"Cultura otaku é coisa de retardado."
Problema nosso. Eu sei se sou ou não, estou satisfeito com a verdade e nada vai mudar isso. Gosto por anime, mangá e mesmo pela cultura japonesa não definem a nossa sanidade ou intelectualidade. Até acho que é melhor ser retardado do que bastante idiota e mal educado a ponto de cometar a ignorância de julgar os otakus sem conhecer e crer que são todos iguais.

"Animes/Mangás são mentirosos."
E os filmes de ação onde mergulhar na água de um lugar bem alto não mata? Pular da ponte é 100% seguro? E aqueles filmes onde os animais sabem falar? Não se esqueça: há mentiras que são interessantes. Magia, imprevistos e efeitos podem muito bem precisar de exageros para ter alguma graça. Particularmente, gosto mais de animes surreais por realmente fugir da rotineira realidade. Ainda assim, há exageros exacerbados demais para gostarmos, eu admito.

"Otakus são perigosos. Eles são alienados e gostam de violência."
Alguns imitam os golpes de personagens de animes de ação. Sim, isso é fato. Mas quem disse que isso significa ser bruto ou violento ou alienado? Puts..., atacar o ar não machuca ninguém! Mesmo artes marciais exigem disciplina. Há casos extremos, mas em geral achar isso legal não é uma alienação. No Japão, o índice de anormalidade é alto, mas aqui é bem diferente. Mais uma coisa, não generalize as pessoas sem conhecer as tendências locais. Se um imita de brincadeira, não necessariamente outro o fará.

Resumindo:
Os hobbys de um otaku têm equivalências com os duma pessoa comum.
Há diferenças nos gostos dos adeptos desta cultura. Cada um é único...
Pouco as pessoas sabem a respeito desta categoria da nossa sociedade.
Por que olhar com maus olhos? Por que não entender o sentido? Pense...